Horário sem programação!

Geral

Comoção em Panambi! Morre o ex-prefeito Miguel Schmitt-Prym

  • 17/01/2017 - 05:09
Comoção em Panambi! Morre o ex-prefeito Miguel Schmitt-Prym
Panambi é um mar de lágrimas, morreu hoje as 07h45 no Hospital São Lucas, da PUC em Porto Alegre, o ex-prefeito Miguel Schmitt-Prym, aos 79 anos. O movimento e a tristeza que atinge o centro e todos os bairros, é algo jamais visto na história do Município. A tristeza é a tônica dos olhares e os rostos estão molhados, muito embora todos reconhecessem que o mesmo estava enfrentando um sofrimento intenso o misto de tristeza, dor e saudade não conforta.
Miguel Schmitt-Prym, administrou Panambi por 16 anos, nos quais se tornou muito mais que um prefeito. Para milhares de pessoas um benfeitor que se igualou a um pai, tal sua preocupação com as condições de vida das pessoas mais necessitadas.
DEPOIS DE QUATRO ANOS DE RESISTÊNCIA, O DESCANSO DO AMIGO DOS POBRES
Por ironia do destino Miguel Schmitt-Prym, experimentou um sofrimento que jamais desejou a seus semelhantes. Um câncer no pâncreas, surgido no crepúsculo de 2012, acabou lhe minando a resistência e, culminou com sua retirada prematura da Prefeitura Municipal, em dezembro passado quando fora transferido para uma unidade médica da Pontifício Universidade Católica de Porto Alegre. No Hospital São Carlos, o estado de saúde do ex-prefeito começou a se complicar a ponto de lhe tirar todas as forças. Enfim o guerreiro descansou.
O PREFEITO COM O CHEIRO DO POVO
Hoje Panambi inteiro chora a perda de seu prefeito mais querido e popular que teve ao longo de sua história, prefeito que tinha o cheiro do povo. Agora as vigílias cessaram, mas jamais alguém irá esquecer do um homem que, ao ocupar o mais alto cargo de chefia do Município jamais deu deferência a alguém por cargo, poder ou dinheiro. Na mesa redonda de Miguel todos eram iguais e o tratamento era igualitário.
UMA LENDA, VINDA DO ALÉM-MAR
Embora seja de origem alemã-judia, Miguel Schmitt-Prym, nasceu na cidade praiana de Marina de Massa,(próximo à praia de Toscana) na região de Carara, na Itália, no dia 31 de agosto de 1937, filho de Wilhelm Schmitt-Prym e Gertrud (Weil) Schmitt-Prym.
Era casado com Geni Rodrigues Schmitt-Prym, com a qual teve um casal de filhos Jorge Luiz Schmitt-Prym e Constance (Schmitt-Prym) Escher.  Genro: Milton Luis Escher e, nora Andreia.  Netos: Nicolas Escher(filho de Milton Luiz e Constance) e Pedro e Miguel (filhos de Jorge Luiz e Andreia).  Bisneto: Gabriel, filho do neto Nicolas, que é casado com Vanessa Azevedo Ostello.  
Patriarca de uma família que parece pequena, porém, quando somada aos filhos do coração, torna-se imensurável. Miguel é uma lenda, seu nome confunde-se com Panambi e sobre ele milhares de páginas ainda serão escritas.
NO BRASIL A NATURALIZAÇÃO E A ADEQUAÇÃO DO NOME
Ao nascer recebeu o nome de Michelle Giovani Schmitt-Prym, quando tinha três anos de idade, seus pais migraram para o Brasil como forma de escapar das agruras do pós-guerra que pairava na Europa. Após se instalarem no Brasil, o menino foi naturalizado brasileiro e passou a adotar o nome de Miguel Schmitt-Prym.
PANAMBI ENTRA NA VIDA DE MIGUEL E AGORA CHORA SUA MORTE
Em Panambi, os pais de Miguel fixaram residência em Linha Rincão Fundo, onde todos trabalhavam em sistema de agricultura familiar. Ao chegar na idade adulta, Miguel foi trabalhar na empresa Kepler Weber, na função de desenhista. Não permaneceu muito tempo dentro de uma fábrica, jovem e de fácil comunicação ele fez um teste para locutor na Rádio Colonial em Três de Maio e, nem chegou a terminar o teste sendo contratado de imediato. A oportunidade fez florescer a verdadeira vocação de Miguel - o jornalismo -, profissão que o levou a se tornar o decano dos jornalistas panambienses.
Em sua juventude conheceu a jovem, inteligente e muito bonita Geni Rodrigues, com a qual se enamorou e casou. Tendo retornado para Panambi, sua terra de adoção logo após o casamento e aqui criou sua família e construiu sua história no ramo do jornalismo, tendo administrado jornais como “O Panambiense”, “A Notícia Ilustrada”, “A Notícia Urgente” e a Notícia do Vale. Escreveu livros de contos que se encontram à disposição na Biblioteca Pública Municipal.
A notoriedade lhe chegou ainda muito jovem, sua veia pelo social lhe levou ao engajamento em clubes sociais como o Rotary Club Panambi, do qual chegou a Governador Distrital. Miguel também administrou a instalação no município do Elsenau Hotel na época em que fora presidente da Associação Comercial e Industrial de Panambi.
Por acaso ou destino Panambi acabou entrando na vida de Miguel Schmitt-Prym, por sete décadas fez parte dela. Foi uma relação que acabou fundindo os nomes, o município era Miguel e Miguel era Panambi. Hoje o largo do Ginásio Municipal de Eventos, uma das obras construídas na gestão de Miguel, exala o ar de tristeza pela despedida, o conforto é que Miguel não saberia e nem gostaria de viver se não fosse para servir e assim, sua morte foi uma vitória sobre a doença e, Deus em sua infinita bondade e misericórdia já estava com um lugarzinho reservado para o Miguel que tão bem soube cuidar de seu povo.
DA AVERSÃO À POLÍTICA AO POLÍTICO MAIS ELOQUENTE DE SEU TEMPO
Contrariando suas próprias palavras Miguel Schmitt-Prym, acabou ingressando na política. Isso ocorreu em 1983, quando foi convidado pelo então prefeito Orlando Idílio Schneider, para atuar como secretário da saúde na gestão 1983-1988. Miguel ganhou gosto pela política e no ano 1988 se candidatara a vereador, tendo sido eleito como o mais votado do município. Pronto, iniciava a carreira mais espetacular de um político no município, desde então Miguel se elegera por quatro mandatos à prefeito municipal e, durante suas gestões a saúde foi sempre uma das suas marcas registradas.
AS ADMINISTRAÇÕES DE MIGUEL SCHMITT-PRYM
Miguel elegeu-se prefeito de Panambi, pela primeira vez para o mandato de 1993 a 1996, quando capitaneou a implantação do SUS – Sistema Único de Saúde, na época, um piloto no Brasil, e depois serviu como modelo para outros municípios do País.
Sua segunda gestão ocorreu no período de 2000 a 2004, quando mudou a sede da Prefeitura e inaugurou um novo estilo de administrar, a mesa redonda, onde passou a atender as pessoas na entrada e derrubou as paredes para que todos os setores pudessem ser vistos.
Em 2004 tentou a reeleição para prefeito, porém, não obteve sucesso. Sua decepção foi muito grande e acabou tomando decisões bastante controversas e uma delas foi separar-se de sua esposa e passar a morar com a companheira Eronita Fátima Lopes, na casa da mesma no Loteamento Alves Kläsener I.
Como um tenaz guerreiro Miguel arregimentou forças e buscou mais uma eleição em 2008 e voltou a vencer.  Retomou seu estilo de administrar e, em 2012 obteve a reeleição, garantindo seu quarto mandato e isolando-se na galeria como o prefeito que obteve mais mandatos em Panambi, quatro no total.
A AJUDA AOS MAIS NECESSITADOS, SEMPRE EM PRIMEIRO LUGAR
Com o pensamento sempre voltado para o social, Miguel implantou em Panambi diversos loteamentos populares, iniciando pelos condomínios populares Alves Kläsener I e Alves Kläsener II, Agrovila, Armindo João Stahlhofer, Ricardo Schmidt.  Na mesma forma de raciocínio, o então prefeito Miguel, decidiu adotar alguns programas com destaque para o “Nenhuma criança sem creche” e também, a construção do Pronto Socorro Municipal, a casa do Artesanato Kaufhaus, na Praça Eng. Walter Faulhaber, além da ampliação do Distrito Industrial e a construção de unidades básicas de saúde em todos os bairros da cidade, culminando com a construção de uma UPA que se encontra em fase conclusiva no Bairro Arco Íris.
Orquestrada pela batuta de Miguel Schmitt-Prym, Panambi experimentou um crescimento populacional na casa de 40%. Em sua primeira gestão Panambi contava com 30 mil habitantes, segundo o IBGE, o último senso demográfico aponta que Panambi já conta com 42 mil pessoas.
O corpo do ex-prefeito Miguel Schmitt-Prym, está sendo transladado para Panambi, a previsão de chegada é para as 13h30. O cerimonial será procedido no Ginásio Municipal de Eventos do Município ou no Anfiteatro do SESI em Panambi e o sepultamento deverá ser realizado no Cemitério da Cidade em horário a ser informado.
ESPAÇO PARA A HISTÓRIA
Miguel Schmitt-Prym não saiu da vida para entrar na história, ele fez sua historia enquanto ainda vivo. Agora mesmo com a saudade que já está presente em toda a população, jamais haverá espaço para o esquecimento, quem estiver em Panambi, a todo o momento irá encontrar uma obra com a marca registrada de Miguel, o capítulo final desta história, desta lenda que se tornou o ex-prefeito Miguel, jamais será concluído, sempre haverá um algo mais a acrescentar. Que Deus te conceda o descanso eterno Miguel.
LUTO OFICIAL EM PANAMBI E PREFEITURA FECHADA
O prefeito municipal Daniel Hinnah, decretará Luto Oficial por 3 (três) dias no município de Panambi. A sede da Prefeitura Municipal estará fechada e toda a cúpula administrativa, irá ao local onde estão sendo prestadas as homenagens póstumas ao ex-prefeito Miguel Schmitt-Prym.
Miguel Schmitt-Prym foi locutor da Rádio Colonial.
Postado por Paulo Marques
Fonte: Portal agoraja.net