Ouça agora

MANHÃ SHOW

com ELISIANE LUDWIG

Educação

Eduardo Leite deve anunciar sexta-feira a data de retorno às aulas e protocolos a serem seguidos

  • 12/05/2020 - 16:29
Eduardo Leite deve anunciar sexta-feira a data de retorno às aulas e protocolos a serem seguidos
Reprodução/Internet

Na próxima sexta-feira (15) o governo gaúcho planeja anunciar a data de retorno gradual das atividades de ensino em todo o Estado e os nove protocolos que terão de ser considerados para esta retomada. Segundo informou o governador Eduardo Leite durante live na tarde desta terça-feira (12), o processo de volta às aulas nas redes pública e privadas integrará modelo presencial e de ensino a distância. As informações são do site do Jornal do Comércio.

O tema foi tratado em reuniões com as Secretarias do Planejamento e da Educação nesta manhã e será debatido com o Sindicato do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinepe/RS). Na segunda-feira (11), a entidade manteve reuniões na Secretaria da Educação para debater a consolidação dos protocolos, que, segundo Leite, reunirão medidas de distanciamento entre os estudantes, necessidade de utilização de equipamentos de segurança, cuidados para o acesso dos alunos, mudanças nas estruturas dos locais de ensino, cuidados especiais com a limpeza e acertos da questão pedagógica. "Deverá haver retorno gradual, com ensino a distância e presencial. Estamos conversando com o Sinepe/RS para fechar isso" comentou o chefe do Executivo.

Leite disse que também irá ouvir os promotores do Ministério Público que atum na área educacional, com intuito de estabelecer um retorno seguro às aulas. "Até sexta-feira devemos anunciar as condições e como se dará o retorno das aulas na rede pública e privada", informou.

Os protocolos serão estendidos a toda a atividade de ensino do Rio Grande do Sul, incluindo nível superior, cursos técnicos, profissionalizantes e de idiomas. Nessa retomada gradual, especula-se a possibilidade de  retorno primeiro da Educação Infantil, para atender a necessidade dos pais que terão de deixar o home office e voltar ao trabalho presencial, bem como das instituições de ensino, já que as creches e escolas que atendem a esse público sofrem perdas de receita por conta da crise ocasionada pela Covid-19.

Após a publicação do decreto do distanciamento controlado, os gaúchos aguardavam uma definição sobre a volta das aulas. No entanto, o governador afirmou na segunda-feira (11) que ainda não havia uma data prevista, mas sinalizou com a possibilidade de liberar o retorno da rede particular antes da pública, se cumpridas todas as normas sanitárias e de segurança por parte desses estabelecimentos.

Fonte: Jornal do Comércio