Ouça agora

MANHÃ SHOW

com ELISIANE LUDWIG

Saúde

Copatti explica por que UBSs passaram a atender preferencialmente por telefone ou aplicativo

  • 20/05/2020 - 11:39
  • Atualizado 20/05/2020 - 11:43
Copatti explica por que UBSs passaram a atender preferencialmente por telefone ou aplicativo
Rádio Colonial FM 94,7 · PREFEITO DE TRÊS DE MAIO - ALTAIR COPATTI

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) devem dedicar 70% de sua capacidade de atendimento para casos de doenças respiratórias, especialmente pacientes com suspeita da covid-19. Conforme o prefeito Altair Copatti, a orientação é do Ministério da Saúde por meio de nota técnica. A medida de prevenção ao coronavírus tem o objetivo de evitar aglomerações.

Copatti disse que em, em razão das restrições de mobilidade impostas pela pandemia, em vez de ir até a unidade de saúde, os usuários devem preferencialmente entrar em contato com as Equipes de Saúde da Família por telefone ou WhatsApp. Em Três de Maio, cada unidade colocou um número a disposição para que os moradores de sua área de abrangência possam tirar dúvidas, realizar consultas online e, se necessário, agendar consultas presenciais.

Ele disse que isso não significa, no entanto, que as pessoas que necessitarem não possam procurar diretamente uma unidade, se assim acharem melhor.

Conforme as recomendações das autoridades sanitárias, durante a pandemia de covid-19, todos os pacientes que buscam as Unidades Básicas de Saúde devem ser submetidos ao acolhimento com classificação de risco, que inclui reconhecer precocemente um caso suspeito e, se necessário, realizar encaminhamento imediato do mesmo para uma área isolada de outros pacientes e que contenha suprimentos de proteção respiratória e higiene das mãos

Nos últimos dias usuários do SUS entraram em contato com a reportagem da Colonial FM para reclamar que as unidades de saúde estariam fechadas e com avisos de que somente seriam atendidos casos de urgência ou de extrema necessidade, o que surpreendeu e deixou confusas essas pessoas porque justamente estas unidades sempre atenderam casos que não são de urgência, já que esses tradicionalmente os casos de maior gravidade são atendidos pelo pronto-socorro do Hospital São Vicente de Paulo.

Elas alegam que nas unidades sempre foram agendadas consultas médicas e feitas inalações, curativos, coleta de exames laboratoriais, tratamento odontológico, encaminhamentos para especialidades e fornecimento de medicação básica, o que não estaria ocorrendo agora.

Copatti pediu que a comunidade compreenda a medida temporária e lembrou que estamos vivendo um período de anormalidade com o decreto municipal de estado de calamidade pública por conta do coronavírus e isso requer restrições que acabam interferindo na vida de todos.

Conforme ele, muitos até podem estranhar a decisão porque Três de Maio não tem ainda nenhum caso confirmado de covid-19:

- Talvez não seja por causa desse cuidado todo que não tenhamos caso em nosso município ainda? – pergunta Copatti.

Fonte: Redação