Horário sem programação!

Economia

Associados do Sicredi podem fazer pagamentos e transferências pelo WhatsApp

  • 16/06/2020 - 10:05
  • Atualizado 16/06/2020 - 10:07
Associados do Sicredi podem fazer pagamentos e transferências pelo WhatsApp

Os associados do Sicredi já podem pagar, receber e fazer transferências pelo WhatsApp com a mesma facilidade, segurança e agilidade com as quais envia e recebe fotos. A solução foi desenvolvida pelo Facebook Pay no Brasil.

O recurso integra a nova versão do aplicativo de mensagens instantâneas que está sendo gradualmente disponibilizada para atualização nas plataformas deste ontem, 15 de junho. A novidade promete mudar a cultura de pagamentos e o Sicredi é a primeira instituição financeira cooperativa a fechar parceria com o Facebook.

As transações entre pessoas físicas pelo WhatsApp são instantâneas, sem tarifas e limitadas a R$ 1 mil por operação, até um total de R$ 5 mil mensais, por meio de qualquer cartão de débito ou crédito do portfólio do Sicredi cadastrado.

Transações envolvendo estabelecimentos comerciais poderão ser feitas também pela modalidade crédito do cartão, somente via WhatsApp Business por parte dos recebedores – neste caso, uma tarifa fixa de 3,99% será aplicada a cada pagamento recebido.

Para usar o recurso, os associados do Sicredi deverão fazer o cadastro de seus cartões na área de pagamentos do WhatsApp. O processo envolve a criação de senhas e registro de biometria, o que confere segurança às operações. As transferências poderão ser feitas em poucos cliques.

Além da agilidade do processo, com a possibilidade de se confirmar pagamentos pelo próprio chat, os usuários terão acesso ao histórico de transferências no próprio aplicativo.

O Sicredi começou seu processo de digitalização em 2016. Em abril de 2018, lançou a plataforma Woop, desenvolvida no Tecnopuc, em Porto Alegre, resultado de investimento de R$ 150 milhões.

Embora esteja disponível inicialmente no WhatsApp, a ferramenta se chama Facebook Pay, o que indica intenção das empresas de Zuckerberg, que incluem ainda o Instagram, de estender a possibilidade para todas essas redes.

Fonte: Redação