Ouça agora

REDE GAÚCHA SAT

Agricultura

Câmara articula auxílio emergencial de até R$ 3 mil a agricultores familiares

  • 16/06/2020 - 21:41
  • Atualizado 16/06/2020 - 21:45
Câmara articula auxílio emergencial de até R$ 3 mil a agricultores familiares
Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetar a inclusão de agricultores familiares no auxílio emergencial do governo, a Câmara dos Deputados articula um projeto que estabelece ajuda de até R$ 3.000 à categoria. O veto pode ser revertido pelo Congresso nesta quarta (17), porém, os deputados querem aprovar a ajuda junto a uma série de outras medidas voltadas aos agricultores de baixa renda durante o estado de calamidade pública, previsto para até 31 de dezembro deste ano. As informações são do site Uol.

O valor de R$ 3.000 em parcela única é defendido pelo deputado Zé Silva (Solidariedade-MG), relator de um texto na Câmara que juntará mais de 20 propostas sobre medidas de apoio a agricultores de baixa renda.

"Tem 1,7 milhão de agricultores, aproximadamente, que só produz para a sobrevivência. Estou chamando-os de invisíveis para o governo. Não foram contemplados em nenhum lugar. São os informais da roça", afirmou.

Alguns dos potenciais beneficiados seriam pequenos agricultores prejudicados pela seca no Sul e produtores de leite em Minas Gerais.

As negociações estão em andamento com bancadas partidárias no Congresso, Frente Parlamentar da Agropecuária, Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares), movimentos do setor e o governo federal, disse Silva.

A renda anual máxima de cada agricultor para pleitear acesso ao benefício está em discussão, assim como o próprio valor de R$ 3.000. A ideia é que os critérios sejam semelhantes aos já aplicados no auxílio de R$ 600.

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Alceu Moreira (MDB-RS), afirmou apoiar o auxílio e ressaltou a necessidade de se contemplar outras áreas aos agricultores.

"Isso é recurso de subsistência. Eles têm de sobreviver nesse período [de pandemia]", disse.

Outro ponto em articulação é um crédito rural emergencial de R$ 10 mil com juros de 3% ao ano e dez anos para o pagamento, com três anos de carência.

Fonte: Site Uol