Ouça agora

RADIOJORNALISMO

com ALEXANDRE DE SOUZA

Agricultura

Com ajuda do frio, Argentina elimina 85% da nuvem de gafanhotos

  • 26/07/2020 - 20:00
  • Atualizado 27/07/2020 - 11:24
Com ajuda do frio, Argentina elimina 85% da nuvem de gafanhotos
Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Alimentar da Argentina

Após intensificar a aplicação de agrotóxicos com aviões e tratores nos últimos dias, a Argentina conseguiu dizimar entre 80 e 85% da nuvem de gafanhotos que circula pelo país vizinho. A informação foi divulgada neste domingo (26) pelo Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Alimentar da Argentina (Senasa). 

A nuvem está no município de Federación, na província de Entre Ríos, e permanece a 94 quilômetros de Barra do Quaraí, na Fronteira Oeste. Devido à queda da temperatura os insetos não se movimentaram nos últimos dias, o que facilitou o trabalho de combate à praga.  Os técnicos da estatal argentina conseguiram, com isso, delimitar com precisão os pontos certos para às aplicações de produtos químicos.

A aplicação de agrotóxicos foi realizada em uma área de 400 hectares, envolvendo nove propriedades rurais destinadas à citricultura. A estimativa é que a nuvem tenha sido reduzida de 400 milhões para 80 milhões de insetos.

Um avião agrícola jogou produtos químicos sobre plantações de laranjas e limões na província de Entre Ríos, na Região Nordeste da Argentina, onde a nuvem está concentrada desde a última terça-feira (21). O combate também é feito com tratores.

- Com a redução dos gafanhotos, o risco de a nuvem ingressar aqui no RS é considerado baixo - salienta Juliano Ritter, fiscal agropecuário da Secretaria Estadual da Agricultura. 

Ritter enfatiza que a previsão do tempo para os próximos dias, de temperaturas amenas, facilita as ações de combate à nuvem.

Fonte: Redação