Ouça agora

JORNAL DO MEIO DIA

com PAULO MARQUES

Saúde

Campanha de vacinação contra a pólio e multivacinação são prorrogadas até 21 de novembro

  • 29/10/2020 - 17:35
  • Atualizado 29/10/2020 - 17:36
Campanha de vacinação contra a pólio e multivacinação são prorrogadas até 21 de novembro
Site do Governo do Estado do RS

Em consequência da baixa cobertura da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite no Estado, a Secretaria da Saúde (SES) decidiu prorrogar o prazo da estratégia até 21 de novembro. Nesta data, também será realizado um segundo Dia D de mobilização, um sábado em que os postos de saúde e as casas de vacina ficarão excepcionalmente abertos para estimular e facilitar às famílias o acesso à imunização contra a pólio das crianças menores de cinco anos. A Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação de crianças e adolescentes até 15 anos foi igualmente prorrogada.

Até o início da tarde desta quinta-feira (29/10), o Rio Grande do Sul havia registrado a aplicação de 286.403 doses da vacina contra a poliomielite em crianças de até cinco anos, o que corresponde a 54,1% da faixa etária abrangida pela campanha. A marca está ainda longe da meta de imunizar 95% dessas crianças. - Além de prorrogarmos a campanha, vamos reforçar com os secretários de Saúde dos municípios a importância de ampliarmos a cobertura vacinal para a proteção de nossas crianças - afirmou a secretária da Saúde do Estado, Arita Bergmann.

Apenas 98 municípios gaúchos (20% do total) atingiram a meta, o que é muito pouco, de acordo com a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri.

- É fundamental buscarmos coberturas vacinais homogêneas para todas as faixas etárias”, explica. “Lembramos, mais uma vez, que circulam no Estado doenças que podem levar a graves sequelas ou mesmo levar a óbito e que podem facilmente ser prevenidas por meio da vacina, como o tétano, o sarampo e a febre amarela - completa Tani.

Esquema vacinal

O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral aplicada aos 15 meses e aos quatro anos. Nesta campanha, todas as crianças dessa faixa etária terão a avaliação de sua situação vacinal para poliomielite. As maiores de um ano que estiverem com seus esquemas vacinais em dia receberão uma dose da vacina oral, a chamada dose D (indiscriminada). Para as crianças que estiverem com seus esquemas de vacinação de poliomielite em atraso, haverá a atualização.

A Campanha de Multivacinação, por sua vez, tem o intuito de atualizar a situação vacinal da população até 15 anos de idade, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação. O objetivo é, além de aumentar as coberturas vacinais, diminuir ou controlar a incidência de doenças imunopreveníveis. Por ser uma estratégia de atualização de esquemas em atraso, não se trabalha com metas. A avaliação será realizada a partir das doses aplicadas e registradas nos sistemas de informação no período.

Fonte: Site do Governo do Estado do RS