Ouça agora

ALVORADA MUSICAL

com PAULO MARQUES

Polícia

Polícia investiga possível envenenamento de água de chimarrão de funcionários em posto de saúde em Iraí

Segundo a prefeitura, servidores passaram mal após compartilharem a água quente de uma garrafa térmica

  • 13/11/2020 - 16:52
Polícia investiga possível envenenamento de água de chimarrão de funcionários em posto de saúde em Iraí
Unidade de saúde onde servidores passaram mal após compartilharem a água quente de uma garrafa térmica - Vinicius Chequim / Arquivo pessoal

Polícia Civil de Iraí está apurando um possível caso de envenenamento da água de uma garrafa térmica utilizada em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município do norte do Rio Grande do Sul. O caso ocorreu na manhã desta quinta-feira (12), após servidores da unidade de saúde passarem mal ao compartilharem a água da térmica para café e chimarrão. Sintomas como tontura, dor de cabeça e dificuldade para falar foram sentidos por cinco funcionários.

Conforme nota emitida pela prefeitura, um dos funcionários teve "reação imediata" enquanto tomava um chimarrão e suspeitou da água, que apresentava "gosto e cheiro estranho".

— Administrativamente, já tomamos as medidas cabíveis. Registramos a ocorrência do fato junto à Polícia Civil e estamos solicitando às autoridades que todas as medidas sejam tomadas para elucidar o caso. Esperamos que o fato seja esclarecido e os culpados punidos — disse o prefeito Antonio Vilson Bernardi (PP), em um vídeo postado no site do Executivo municipal. 

Segundo a Polícia Civil, os cinco funcionários foram encaminhados para o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora para serem atendidos e medicados. Exames toxicológicos também foram realizados e ninguém precisou ficar internado na instituição. De acordo com a delegada regional Aline Dequi Palma, a suspeita é que possa existir alguma substância, ainda desconhecida, na água quente compartilhada pelos funcionários do local. 

— Vamos aguardar o resultado desses exames para saber qual será o andamento da investigação. A polícia optou por não apreender a garrafa pois muitas pessoas manusearam a térmica — disse a delegada. 

O exames devem ficar prontos no começo da semana que vem e os funcionários prestarão depoimento à polícia nos próximos dias. 

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH