Ouça agora

AVISOS E COMUNICAÇÕES

com ELISIANE LUDWIG

Agricultura

Chuva elevada no inverno trouxe impactos à produção de leite no RS

Chuva elevada no inverno trouxe impactos à produção de leite no RS
Fernando Dias/Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação
  • 30/10/2023 - 20:52

Os eventos com grandes amplitudes térmicas, que podem causar perda mais significativa de produção de leite em vacas de alta produtividade, tiveram curta duração no inverno deste ano. No entanto, as chuvas elevadas causadas pelo ciclone extratropical de junho impactaram na produção leiteira gaúcha.

Estes são os resultados das análises de dados publicadas no Comunicado Agrometeorólogico 60 - Especial Biometeorológico Inverno 2023, editado pelo Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (DDPA/Seapi).

O Comunicado analisa as condições meteorológicas ocorridas no período, como precipitação pluvial, temperatura e umidade do ar. Utilizando o Índice de Temperatura e Umidade (ITU), a publicação documenta e identifica as faixas de conforto/desconforto térmico às quais os animais foram submetidos, estimando os efeitos na produção de leite. Além disso, apresenta mapas com a espacialização dos ITUs médio e máximo, com estimativa da queda de produção de leite, nos níveis de 10, 20, 30 e 40 quilos por dia.

Durante o inverno deste ano, a Serra do Nordeste foi a região menos afetada em termos de desconforto térmico para a bovinocultura de leite. As mais afetadas foram o Baixo Vale do Uruguai e Depressão Central.

Conforme a pesquisadora Ivonete Tazzo, uma das autoras do Comunicado, os efeitos do inverno na produção de leite estão relacionados à manutenção das condições corporais dos animais. Essa condição corporal se deve, principalmente, a fatores nutricionais relacionados à baixa qualidade das forragens, caracterizando um período de entressafra.

“Associado à ocorrência de estresse térmico, as perdas na produção de leite devem ser consideradas, pois podem afetar, ainda mais, o retorno econômico dos produtores rurais. Por isso, é de extrema importância para a cadeia produtiva do leite identificar a região produtora e como ela é afetada durante a estação,”, complementa.

Outro destaque trazido pela análise dos dados é que, no mês de junho, houve a ocorrência de um ciclone extratropical, nos dias 15 e 16, considerado um dos piores eventos climáticos dos últimos 40 anos. Tal evento resultou em altos volumes de precipitação na metade Leste, nas regiões do Vale dos Sinos, Paranhana, Metropolitana, Vale do Caí e Litoral Norte. “Obviamente, o ciclone impactou de forma significativa a bovinocultura de leite no Estado”, ressalta Ivonete.

A publicação é uma iniciativa do Grupo de Estudos em Biometeorologia, constituído por pesquisadores e bolsistas das áreas da Agrometeorologia e Produção Animal.

O Comunicado Agrometeorológico Especial - Biometeorológico tem publicação trimestral e está disponível na seção de Agrometeorologia da Seapi: www.agricultura.rs.gov.br/agrometeorologia.

Por Elaine Pinto - Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação

Postado por Alexandre de Souza