Ouça agora

ALVORADA MUSICAL

com PAULO MARQUES

Agricultura

Trabalhadores rurais da região fazem protesto em Três de Maio

  • 16/12/2016 - 06:12
Trabalhadores rurais da região fazem protesto em Três de Maio
A Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) realiza protesto em frente à agência do INSS de Três de Maio contra a reforma da Previdência enviada ao Congresso pelo presidente Michel Temer que altera a idade mínima da aposentadoria dos trabalhadores rurais. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, Édson Hannusch, a manifestação não está prejudicando as pessoas que já tinham atendimentos agendados na agência, como perícias médicas: “Não podemos deixar que tirem os direitos que conquistamos com muita luta”. 
As manifestações contra a reforma da Previdência ocorrem em 52 municípios do Rio Grande do Sul onde há agências do INSS.
O plano de Reforma da Previdência proposto pelo governo federal diz que os agricultores, homens e mulheres, poderão se aposentar após completarem 65 anos – hoje são 55 anos para mulheres e 60 para homens. O tempo de contribuição também passa de 15 para 25 anos. 
Hoje, de tudo o que a propriedade rural comercializa 2,1% é repassado a Previdência. A partir da reforma, a contribuição deve ser feita individualmente pelos membros da família sobre o limite mínimo do salário de contribuição do Regime Geral da Previdência Social, mediante a aplicação de uma alíquota diferenciada.
Para o seguro rural que tiver 50 anos de idade ou mais e para a segurada que tiver 45 ou mais será aplicada uma regra de transição. Segundo a Previdência, nesses casos, os agricultores deverão cumprir um período adicional de contribuição equivalente a 50% do tempo que faltaria para atingir o número de meses exigido, contado a partir da data de promulgação da emenda.
 
Fonte: Reda