Ouça agora

MANHÃ SHOW

com ELISIANE LUDWIG

Agricultura

Soja é a principal fonte de renda da agricultura familiar no RS

  • 12/11/2019 - 14:10
Soja é a principal fonte de renda da agricultura familiar no RS
Geralmente associada a grandes áreas de terras, a produção de soja se consolidou como a principal fonte de renda da agricultura familiar no Rio Grande do Sul. De acordo com o Censo Agropecuário de 2017, divulgado recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o valor bruto da produção (VBP) da oleaginosa atingiu R$ 3,99 bilhões somente em propriedades familiares. O VBP é resultado da multiplicação do volume de produção pelo preço médio praticado no mercado naquele período.
A renda da soja entre os agricultores familiares cresceu 254% no Estado na comparação com o censo anterior, de 2006. 
A soja está em 76 mil das 293,8 mil propriedades familiares no Estado, o equivalente a 26% do total. Em 2006, aparecia em 24% dos estabelecimentos.  A necessidade de pouca mão de obra para manejar a lavoura e as dificuldades enfrentadas em atividades tradicionalmente desenvolvidas nas propriedades familiares, como a pecuária de leite, fizeram com que muitos agricultores intensificassem o foco na soja.
Com a crescente demanda, puxada principalmente pela China, o grão passou a ser visto como alternativa mais segura para o produtor ter rentabilidade. 
Para ser considerada familiar, a propriedade deve ter até quatro módulos fiscais. No mínimo, metade da força de trabalho utilizada no processo produtivo e de geração de renda necessita ser familiar. Pelo menos metade da renda familiar deve ser proveniente de atividades desenvolvidas na propriedade rural. Além disso, a gestão do estabelecimento precisa ser estritamente familiar.
Conforme o chefe da Emater de Três de Maio, Leonardo Rustick, a cadeia da soja movimentou no ciclo 2018/2019 R$ 90 milhões no município. Nesta safra, a oleaginosa deve ocupar uma área total em torno de 20 mil hectares em Três de Maio com produtividade média esperada de 3,3 mil quilos por hectare, ou seja, 55 sacas por hectare.
 
Fonte: R