Ouça agora

MANHÃ SHOW

com ELISIANE LUDWIG

Agricultura

Agricultura encaminha medidas de emergência para amenizar efeitos da estiagem

  • 10/01/2020 - 00:38
Agricultura encaminha medidas de emergência para amenizar efeitos da estiagem
O secretário em exercício da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Luiz Fernando Rodriguez Júnior, apresentou nesta quinta-feira (9/1), durante reunião no auditório da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), medidas de emergência que a pasta deverá encaminhar nos próximos dias para mitigar os efeitos da estiagem que persiste por todo o Estado.
- Desde o dia 3 de janeiro a secretaria instituiu o comitê de acompanhamento da estiagem para pensar em soluções. Uma delas é unificar as análises agroclimáticas da secretaria, do Irga e da Emater-RS, elaborando boletins semanais que abordem o impacto das condições climáticas nas culturas do período, de forma que os municípios possam se planejar com informação qualificada -detalhou o secretário.
A secretaria deverá encaminhar ofício ao Ministério da Agricultura solicitando a prorrogação do zoneamento das culturas afetadas pela seca. - Estamos atendendo a um pleito de diversas entidades, como Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura) e Farsul (Federação da Agricultura), além das prefeituras - destacou Rodriguez. Também junto ao governo federal, a pasta buscará a redução do custo do seguro rural e o aumento da cota disponível para o Rio Grande do Sul.
No âmbito estadual, a secretaria deverá solicitar uma reprogramação financeira para a aquisição de volume extra de 15 mil sacas de milho para atender ao programa Troca Troca de Sementes.
- Também devemos encaminhar ao governador um pedido para estender o prazo de emissão de licenciamento ambiental do programa Mais Água Mais Renda, que vence em abril. Pelo programa, o licenciamento para um sistema de irrigação é de 30 dias - explicou o secretário.
Estimular a implantação de projetos de irrigação é uma estratégia para contornar futuras estiagens. - Sempre houve restrição hídrica nessa época, e em diversos exercícios não tivemos uma restrição tão severa. Por isso ocorreu uma redução muito substancial na procura pelos projetos de irrigação - avaliou.
Para acelerar os laudos relativos ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), a Emater-RS deverá realocar técnicos para municípios que tenham um volume maior de solicitantes. O Proagro garante a exoneração de obrigações financeiras relativas a operações de crédito rural cuja liquidação seja dificultada pela ocorrência de fenômenos naturais, pragas e doenças que atinjam rebanhos e plantações.
O encontro na Famurs contou com a participação de prefeitos, deputados federais e estaduais, representantes da Secretaria da Defesa Civil, Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios e entidades agrícolas do RS.
Estimativas preliminares de perdas
O diretor técnico da Emater-RS, Alencar Rugeri, ponderou que as estimativas preliminares sobre as perdas desta safra ainda são muito difíceis de mensurar porque a estiagem está em curso e os dados mudam rapidamente.
No entanto, perdas maiores estão concentradas nas regionais de Soledade, Ijuí e Passo Fundo, no caso da soja; no Vale do Rio Pardo, no caso do milho para silagem; e novamente em Soledade, com relação ao feijão (1ª safra).
Acesso à agua
Por contar com apenas três perfuratrizes, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) vai reprogramar a agenda de abertura de novos poços para priorizar os municípios em que a carência hídrica é maior. Em 2019, pelo programa Segunda Água, a secretaria concluiu a construção de 302 microaçudes na região Sul e 56 no Vale do Rio Pardo, regiões que atualmente estão entre as mais atingidas pela estiagem.
Comitê de acompanhamento
Em 3 de janeiro, a Seapdr instituiu o Comitê de Acompanhamento e Avaliação dos Efeitos da Estiagem no Estado do Rio Grande do Sul, composto por diretores dos departamentos de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural; Defesa Agropecuária; Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária; Agricultura Familiar e Agroindústria; Desenvolvimento Agrário, Pesqueiro, Aquícola, Indígenas e Quilombolas; além das direções técnicas da Emater-RS e do Irga. As reuniões deverão ocorrer todas as terças-feiras, com a presença de entidades do setor, como a Fetag e a Farsul. A Superintendência do Ministério da Agricultura também foi convidada a participar dos encontros semanais.
Fonte: Site do Governo do Estado do Rio Grande do Sul