Horário sem programação!

Esportes

Grêmio vence Inter por 2 a 0 na Arena e conquista returno do Gauchão

Maicon e Isaque marcaram para o Tricolor, que enfrentará o Caxias na grande final do campeonato estadual

  • 05/08/2020 - 23:52
Grêmio vence Inter por 2 a 0 na Arena e conquista returno do Gauchão
Maicon aproveitou jogada pelo alto para marcar o primeiro gol da partida - Jefferson Botega / Agencia RBS

A superioridade do Grêmio sobre o Inter em clássicos recentes teve mais um capítulo nesta quarta-feira (5). Na Arena, o Tricolor se impôs e venceu por 2 a 0, gols de Maicon e Isaque. O resultado garantiu o título da Copa Francisco Novelletto, o segundo turno do Gauchão, e de quebra colocou o time de Renato na decisão do estadual, quando enfrentará o Caxias. 

O Gre-Nal da quarta-feira começou bem antes das 21h30min. À tarde, o Inter conseguiu um efeito suspensivo no TJD para ter D'Alessando no clássico. O Grêmio respondeu pedindo a cassação da liminar no STJD, no Rio de Janeiro. Não deu tempo. O documento não foi sequer analisado. E olha que D'Alessandro nem titular foi. 

Porque Coudet optou por repetir quem estava à disposição do time que havia vencido o Esportivo e se classificado para a final. A ausência foi Saravia, suspenso. Rodinei jogou em seu lugar. Renato Portaluppi mexeu mais: sem seus dois laterais titulares nas últimas partidas, mandou a campo Orejuela na direita e Cortez, de volta à esquerda. Do meio para a frente, a mesma equipe que ganhou do Novo Hamburgo.

O clássico começou intenso, mas estudado. Até os 10 minutos, a súmula só teve acréscimos no campo de cartões amarelos. O estilo mais agressivo do Inter resultou em advertências para Guerrero e Boschilia, por faltas em Matheus Henrique e Diego Souza. Aos 12, foi a vez de Moisés levar o seu, por falta em Alisson. Ao mesmo tempo, ocorreu o primeiro chute, de Orejuela, sem perigo para Lomba.

Cinco minutos depois, enfim, um lance perigoso. Orejuela foi lançado pela direita, Cuesta errou o combate e o lateral olhou para a área. Cruzou rasteiro, a bola desviou, a defesa afastou. No lance, Orejuela caiu por cima do goleiro colorado. Imediatamente, Leandro Vuaden parou o jogo e pediu atendimento médico pelo choque na cabeça do camisa 12.

Aos 23, o cartão mudou de lado. Matheus Henrique, por falta em Guerrero, levou amarelo. Na sequência, a primeira conclusão, de fato, a gol. Rodinei abriu espaço pela direita, trouxe para o meio e arriscou de pé esquerdo. Vanderlei saltou e espalmou. O lance animou o Inter, que logo criou outra possibilidade. Thiago Galhardo arrancou com a bola e deu para Marcos Guilherme, que ajeitou e chutou. Para fora. Boschilia também tentou, pelo lado esquerdo, mas sua conclusão foi por cima do travessão.

O Grêmio respondeu aos 27. Everton foi lançado pela esquerda. Contra três adversários, ele segurou a bola e esperou o apoio dos companheiros. Entregou a Matheus Henrique, que se livrou de Bruno Fuchs e bateu, para fora. Um minuto depois, em jogada parecida, foi a vez de Cebolinha abrir espaço e arriscar, mas Lomba defendeu sem rebote. A terceira oportunidade seguida não teve conclusão. Maicon tabelou com Cortez e recebeu na área. Mas em vez de chutar a gol, tentou servir algum companheiro que entrasse pelo meio. Não havia ninguém.

Mais uma vez o Grêmio chegou em contra-ataque. Guerrero dividiu um lance com Geromel na entrada da área. Vuaden não considerou falta, o Tricolor foi para o ataque. Everton novamente abriu espaço e disparou. Lomba defendeu de manchete, como se fosse jogador de vôlei.  Aos 38, Musto cometeu falta ao lado da área. Jean Pyerre cobrou, Diego Souza e Cuesta dividiram, e a bola caiu na mão de Lomba. 

A melhor oportunidade do primeiro tempo ocorreu nos acréscimos. Aos 48, Alisson avançou pela diireita e cruzou. A bola desviou na zaga do Inter e se apresentou para Diego Souza, sozinho. Ele chutou de primeira, ao lado da trave. Antes do  intervalo, deu tempo também para o Inter perder sua chance. Thiago Galhardo apareceu pela direita e cruzou, a bola tocou em Vanderlei e sobrou para Boschilia, que chutou todo torto, para fora.

O Grêmio voltou para o segundo tempo com uma troca: Lucas Silva entrou no lugar de Matheus Henrique. O Inter, sem trocas.

Aos quatro minutos, a vantagem tricolor veio do jeito que o Inter mais sofre. Everton ajeitou pela esquerda e cruzou no segundo pau. Diego Souza escorou de cabeça e Maicon, também de cabeça, apenas empurrou para a rede: 1 a 0.

O Inter teve uma chance claríssima para empatar aos 10. Boschilia e Guerrero tabelaram pela esquerda e envolveram Geromel e Orejuela. O peruano cruzou à meia altura, Thiago Galhardo, sem goleiro, chegou levemente atrasado e concluiu para fora. Logo em seguida, Coudet fez a primeira substituição: Marcos Guilherme saiu, entrou Patrick. 

O Grêmio recuou, para administrar e buscar espaços em contra-ataques. O Inter procurava brechas na zaga tricolor, mas eles basicamente não existiam. Aos 22, Edenilson não aguentou de dores na perna e precisou sair. Entrou Pottker.

Em nova trama pelo lado esquerdo, o Inter voltou a assustar. Guerrero ajeitou para Patrick, que abriu para Moisés. O lateral cruzou, e Thiago Galhardo cabeceou para fora. Aos 27, Renato mandou a campo Isaque na vaga de Jean Pyerre. 

Aos 36, o Grêmio definiiu o clássico. Everton iniciou a jogada pela esquerda, e cruzou. Moisés, sozinho, atrapalhou-se com a bola e deu de presente para Isaque bater forte, de pé direito, e vencer Marcelo Lomba, 2 a 0.

Na comemoração, Patrick e Orejuela brigaram. Todos os jogadores envolveram-se em mais uma confusão que lembraria aquela da Libertadores. Menos mal que desta vez não deu tempo para a pancadaria generalizada. Vuaden expulsou os dois primeiros. 

O Grêmio só não transformou a vitória em goleada porque Lomba impediu. Primeiro em chute de Cebolinha após jogada de Luciano. Depois em nova oportunidade de Isaque, que bateu no canto e obrigou o goleiro fazer grande defesa.

Postado por Paulo Marques

Fonte: Gaúcha ZH