Ouça agora

REDE GAÚCHA SAT - CORRESPONDENTE YPIRANGA

Ouça agora

ESTAÇÃO 94,7

com JEFERSON PERCOSKI

Esportes

Com gols de Jean Pyerre e Maicon, Grêmio vence o Goiás e segue em alta no Brasileirão

No jogo em que Renato bateu recorde de jogos no comando do time, Tricolor igualou pontuação do quarto colocado no campeonato

  • 30/11/2020 - 20:06
Com gols de Jean Pyerre e Maicon, Grêmio vence o Goiás e segue em alta no Brasileirão
Marco Favero / Agencia RBS

O recorde que Renato Portaluppi atingiu na partida desta segunda-feira, diante do Goiás, foi celebrado com mais três pontos no Brasileirão. O Grêmio venceu a partida atrasada da sexta rodada contra o lanterna da competição por 2 a 1, no dia em que o técnico chegou a 384 jogos à frente do time em que também brilhou como atleta, alcançando o topo da lista. 

O resultado deixa sua equipe na sétima posição, mas com os mesmos 37 pontos de Inter, Santos e Palmeiras, atrás pelo número de vitórias. Só que ainda tem um jogo atrasado, contra o Flamengo, em casa. 
Antes do jogo, Renato comentou sobre a marca histórica:
— Fico muito feliz por isso, agradeço ao presidente, à torcida e ao meu grupo, que sem eles não estaria aqui.

O rodízio de jogadores do Grêmio encontrou Pepê, que disputou 19 partidas seguidas como titular. O atacante foi preservado dos titulares, com Ferreira em seu lugar. Outra novidade foi Maicon de volta ao time, deixando Darlan no banco. Kannemann ainda não se recuperou de dores musculares e ficou fora do banco, bem como Pinares, que teve quadro de gripe. Segundo o clube, porém, nenhum jogador foi testado positivo para covid-19.

O jogo começou exatamente como se previa, O Grêmio trocando passes, retendo a bola, e o Goiás retrancado, esperando algum erro para buscar o contra-ataque. A primeira conclusão foi aos seis minutos. Luiz Fernando arrancou pela direita e fez um cruzamento na medida, onde chegava Diego Souza. O centroavante deu um cabeceio de futevôlei e Tadeu defendeu de manchete, como se fosse vôlei. Aos nove, de novo pela direita, Luiz Fernando apareceu na ponta e desta vez bateu cruzado. Tadeu pôs o corpo à frente da bola e impediu o gol.

A pressão do Grêmio, que não deixava o Goiás respirar, virou gol aos 18 minutos. E veio justamente em razão de marcar em cima. O time visitante tinha dificuldade para sair jogando e Taylon, acossado, recuou para Tadeu. O goleiro ou se atrapalhou ou se confundiu ou se assustou, mas o fato é que deu um passe no pé de Jean Pyerre, sozinho, equilibrado e de frente para o gol. Sem trabalho, o camisa 10 concluiu entre Tadeu e a trave: 1 a 0.

A vantagem não mudou o panorama. O Grêmio seguiu com o ímpeto ofensivo e com o domínio da bola, e o Goiás tentando sobreviver. Em dois ataques, Jean Pyerre apareceu para concluir de cabeça: um foi nas mãos do goleiro, outra para fora (mas estava impedido). 

Chance para o Goiás, valendo, só aos 31. Miguel Figueira teve espaço pelo meio e alçou para Fernandão, que ganhou no ar de Rodrigues e cabeceou. Vanderlei defendeu parcialmente e depois se recuperou, para salvar o rebote.

Aos 41, Jean Pyerre deu um passe na medida para Ferreira, que entrou sozinho na área pela esquerda. O atacante, frente a frente com Tadeu, concluiu e o goleiro tirou com o pé. Diego Souza entrava livre pelo meio e ficou desesperado por não ter recebido com o gol vazio.

Na sequência, outra chance clara. Jean Pyerre chutou de longe, Tadeu espalmou mal, Luiz Fernando pegou o rebote e cruzou. Diego Souza dominou na área, deu um balãozinho em Taylon e foi bloqueado na hora do chute. Ferreira tentou de primeira, na sobra, mas concluiu longe do gol. O jogo foi para o intervalo no 1 a 0 mesmo.

O Goiás voltou do vestiário com três trocas: Rafael Moura, Heron e Rodrigues em campo, troca para o 3-5-2 e uma tentativa de equilibrar as ações. 

E não é que quase deu certo? Aos seis, um contra-ataque foi salvo por Rodrigues. Na cobrança, Rafael Moura ganhou de Geromel e David Duarte, livre, cabeceou no travessão.

Percebendo a dificuldade que seu time enfrentava, Renato resolveu mexer na equipe. A TV flagrou a conversa com seu auxiliar: "O Maicon tá morto". Pouco antes da troca, porém, o Grêmio chegou perto de ampliar. Matheus Henrique puxou o ataque e passou a Luiz Fernando, que ajeitou para o meio e bateu. A bola passou por Tadeu e se chocou com a trave.

Na sequência, a substituição _ que não envolveu Maicon: Pepê no lugar de Ferreira. Pois ter deixado o antigo capitão em campo foi bom para Renato. Aos 20, Jean Pyerre passou a Luiz Fernando, que cruzou rasteiro. Maicon entrou pelo meio e estufou a rede. O auxiliar marcou impedimento. Após revisão no VAR, gol confirmado: 2 a 0.

Mal deu tempo para comemorar, porém. João Marcos, que recém havia entrado recebeu um lançamento às costas da zaga. Em posição legal, ele dominou, ajeitou e venceu Vanderlei para diminuir o placar.

Renato fez substituições por atacado logo depois. Saíram Diego Souza, Maicon e Victor Ferraz (este aparentando sentir dores), entraram Churín, Lucas Silva e Orejuela. Pouco depois, foi a vez de Everton ocupar a vaga de Luiz Fernando.

Os novos integrantes participaram de outra boa jogada pela esquerda. Everton cruzou e Churín chegou completando, mas pegou mal e Tadeu salvou.

No final, o Grêmio soube administrar a vitória e garantir os três pontos que lhe aproximam da turma de cima.

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH