Ouça agora

ESTAÇÃO 94,7

com JEFERSON PERCOSKI

Agricultura

Gafanhotos são monitorados em área de até 30 hectares

  • 07/12/2020 - 16:46
Gafanhotos são monitorados em área de até 30 hectares
Entomologia / Universidade Federal de Pelotas

Técnicos agropecuários da Secretaria Estadual da Agricultura seguem monitorando os focos de gafanhotos em municípios do Noroeste gaúcho. Os insetos encontrados nas últimas semanas, nos municípios de Santo Augusto, São Valério do Sul, Coronel Bicaco, Bom Progresso, Chiapetta e Campo Novo, estão ocupando área estimada entre 20 e 30 hectares e vêm desfolhando a mata nativa da região, mas ainda não causaram danos expressivos nas lavouras. As informações são do portal G1.  

— São dois locais com grande desfolhe na mata nativa, especialmente folhas de timbó. Essa região tem contato direto com áreas de produção agrícola, de soja e milho. No entanto, os monitoramentos têm mostrado que as culturas agrícolas não são a alimentação preferencial desse inseto — apontou o fiscal agropecuário André Ebone.  

O tempo seco vivenciado nos últimos meses foi um dos motivos que levou à proliferação dos insetos no Estado. No entanto, a chuva nos últimos dias reduziu o deslocamento dos gafanhotos.

A recomendação aos produtores rurais é de que não seja feita a aplicação de nenhum produto químico. 

Foram identificadas duas espécies de gafanhotos na região: a Zoniopoda iheringi e também ninfas de Chromacris speciosa. Ambas pertencem à mesma família, a Romaleidae, que não tem hábitos migratórios. Neste sentido, os insetos são diferentes da espécie migratória sul-americana  (Schistocerca cancellata), que formou grandes nuvens na Argentina em junho e que levou o Estado à condição de emergência fitossanitária.

Fonte: Redação