Ouça agora

REDE GAÚCHA SAT

com REDE GAÚCHA SAT

Política

Diagnosticado com obstrução intestinal, Bolsonaro é transferido para São Paulo

Conforme médico que operou o presidente em 2018, o problema é decorrente do atentado a faca

  • 14/07/2021 - 20:06
Diagnosticado com obstrução intestinal, Bolsonaro é transferido para São Paulo
Bolsonaro esteve no Rio Grande do Sul, no último final de semana, e já apresentava soluços aos discursar em Caxias do Sul - Antonio Valiente / Agencia RBS

O presidente Jair Bolsonaro foi transferido para São Paulo após ter sido verificado uma obstrução intestinal durante exames no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, nesta quarta-feira (14) . A informação sobre a transferência foi divulgada em nota pela a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República, e o avião que levava o presidente à capital paulista pousou no Aeroporto de Congonhas às 18h54min.

Conforme a equipe médica, a obstrução intestinal diagnosticada é decorrente do atentado a faca que o presidente sofreu em setembro de 2018, em Juiz de Fora (MG). A decisão de transferir Bolsonaro de hospital foi do cirurgião gástrico Antônio Luiz Macedo, que o atende desde 2018. 

Em São Paulo, o presidente passará por exames complementares para definição da necessidade ou não de uma cirurgia de emergência. Na manhã desta quarta-feira, o Palácio do Planalto informou que Bolsonaro foi ao HFA "para investigar a causa dos soluços" que vem apresentando há cerca de dez dias. Ele sentiu fortes dores abdominais durante a madrugada e, por isso, procurou atendimento médico na Capital Federal.

Nesta tarde, por meio de postagens feitas por assessores nas suas contas oficiais, o presidente agradeceu pelo apoio e orações, mas ao mesmo tempo aproveitou para alfinetar adversários políticos.

A agenda oficial de Bolsonaro foi cancelada devido ao problema de saúde. A reunião que estava marcada com os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, serão reagendadas. 

Abaixo, a nota oficial: 

Após exames realizados no HFA, em Brasília, o Dr. Macedo, médico responsável pelas cirurgias no abdômen do Presidente da República, decorrentes do atentado a faca ocorrido em 2018, constatou uma obstrução intestinal e resolveu levá-lo para São Paulo onde fará exames complementares para definição da necessidade, ou não,  de uma cirurgia de emergência.

Secretaria Especial de Comunicação Social

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH