Ouça agora

EXPRESSO 94

com JOTA MORAES

Esportes

Inter perde chances de gol e leva 2 a 1 do Athletico-PR na Arena da Baixada

Colorado chegou a descontar com Edenilson, mas não conseguiu evitar derrota fora de casa

  • 25/07/2021 - 20:27
Inter perde chances de gol e leva 2 a 1 do Athletico-PR na Arena da Baixada
ROBSON MAFRA/AGIF / AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Inter até se esforçou, mas não conseguiu evitar outro insucesso – agora pelo Brasileirão. Três dias depois de ter sido eliminado da Libertadores em casa pelo Olimpia, o Colorado encarou o Athletico-PR, em Curitiba, neste domingo (25), e foi derrotado por 2 a 1. Os gols foram marcados por David Terans e Vitinho, com Edenilson descontando de pênalti.

Sem Taison e Patrick, que permaneceram em Porto Alegre com problemas médicos, o técnico Diego Aguirre se viu obrigado a mexer no ataque. Um dos escolhidos para voltar ao time, Caio Vidal foi responsável pelo primeiro arremate nos minutos iniciais. Porém, o jovem atacante estava distante demais para acertar o alvo.

Acontece que a primeira função dele era defender. Com o gramado sintético molhado, os donos da casa imprimiram seu jogo de intensidade e toques rápidos. Empurrado para o campo de defesa, o Inter lutava para se fechar e partir em contra-ataques. Em um destes, Matheus Babi foi cometer falta e levou a pior, sendo substituído por Renato Kayzer.

Dos jogadores colorados, Boschilia era quem tinha mais dificuldades para acompanhar as tramas paranaenses. E foi em um espaço deixado por ele no meio-campo que avançou o uruguaio David Terans, disparando um potente chute que passou raspando a trave.

O Colorado esboçou uma resposta em jogada construída por Mauricio. O meia limpou dois marcadores e acionou Edenilson que, aberto pela direita, cruzou para Caio Vidal cabecear por cima do travessão. No entanto, era o time do Paraná quem ditava as ações.

Em cobrança de escanteio, Nikão arrematou firme para que Daniel encaixasse no peito. Logo em seguida, o goleiro nada pôde fazer. Cuesta fez falta na entrada da área e Terans não perdoou, acertando o ângulo esquerdo do goleiro colorado e abrindo o placar.

De maneira imediata, o Inter chegou ao empate, em belo chute cruzado de Caio Vidal. Porém, o VAR denunciou falta de Heitor na origem da jogada e o árbitro anulou o gol. A decisão gerou muita reclamação no banco de reservas colorado, acarretando cartões amarelos para Thiago Galhardo e Diego Aguirre.

A indignação motivou o time gaúcho, que se expôs para buscar o empate antes do intervalo. Em cruzamento rasteiro de Moisés, Edenilson chegou atrasado para empurrar a bola para o fundo das redes. O castigo viria aos 47, quando foi a vez do Athletico-PR explorar o contragolpe e, após corte parcial de Cuesta, Vitinho encheu o pé: 2 a 0.    

Apesar da desvantagem, Aguirre apostou na manutenção da equipe para o segundo tempo. No reinício da partida, Boschilia arrematou de longe e acertou a trave. Era a amostra de que o Colorado tentaria diminuir o prejuízo, tomando a iniciativa e partindo para cima. Em seguida, Yuri Alberto também teve a sua chance, mas chutou fraco nas mãos do goleiro.

Com os papeis invertidos, eram os anfitriões que apostavam nas escapadas em velocidade. Em uma delas, Nikão fez Daniel se esticar todo para evitar que a bola entrasse no canto direito. Depois, Terans infiltrou sozinho na área, mas não conseguiu aparar o cruzamento com eficiência.

Foi quando Aguirre notou que precisava mexer no time. De uma só vez, chamou Galhardo e Palacios. A alteração fez Yuri Alberto cair pelo lado direito de ataque e, assim, construir uma jogada que resultou em pênalti para o Inter, depois de a bola tocar no braço do lateral Nicolas. Ao contrário do que ocorreu contra o Olimpia, Edenilson conseguiu converter desta vez, diminuindo o marcador.

O problema é que, nos minutos finais, o Colorado voltou a apresentar os mesmos problemas de imperícia que o tiraram da Libertadores. O empate poderia ter vindo em cabeceio de Thiago Galhardo, que saiu para fora. Ou então em arrancada de Yuri Alberto, que terminou em conclusão de Edenilson explodindo no corpo do zagueiro.

Agora, Aguirre ganhará uma semana para trabalhar o tático, físico e o mental dos jogadores. Como foi eliminado da Libertadores e Copa do Brasil, o time só voltará a atuar no próximo sábado (31), quando receberá o Cuiabá, um adversário direto na tabela, no Beira-Rio.

Brasileirão — 13ª rodada — 25/7/2021

ATHLETICO-PR (2)
Bento; Marcinho (Khellven, 38’/2ºT), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolas; Léo Cittadini, Christian (Erick, 38’/2ºT), Nikão, Terans (Canesin, 33’/2ºT) e Vitinho (Zé Ivaldo, 38’/2ºT); Matheus Babi (Renato Kayzer, 12’/1ºT)
Técnico: António Oliveira

INTER (1)
Daniel; Heitor, Bruno Méndez, Victor Cuesta e Moisés; Dourado, Edenilson, Boschilia (Juan Cuesta, 29’/2ºT); Caio Vidal (Carlos Palacios, 15’/2ºT), Mauricio (Galhardo, 15’/2ºT) e Yuri Alberto (Vinicius Mello, 39’/2ºT)
Técnico: Diego Aguirre

Gols: Terans (A), aos 36min, Vitinho (A), aos 47min do 1ºT, Edenilson (I), aos 19min do 2ºT
Amarelos: Matheus Babi (A), Vitinho, Bento, Kayzer, Galhardo (I), Yuri Alberto, Boschilia
Arbitragem: Thiago Luis Scarascati, auxiliado por Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa. VAR: José Cláudio Rocha Filho (quarteto paulista)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba

Próximo jogo
Sábado, 31/7 — 20h
Inter x Cuiabá (14ª rodada do Brasileirão)
Beira-Rio, em Porto Alegre

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH