Ouça agora

VOZ DO BRASIL

Política

Presidente diz que carta teve boa repercussão no mercado financeiro

  • 09/09/2021 - 22:26
  • Atualizado 09/09/2021 - 22:29
Presidente diz que carta teve boa repercussão no mercado financeiro
Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro comemorou, durante sua live nesta quinta-feira (09/09), o fato de a “Declaração à Nação” que divulgou nesta tarde ter repercutido positivamente no mercado financeiro, com a queda do dólar frente ao real e a alta na Bolsa de Valores brasileira. Na carta, o presidente diz não ter tido a intenção de agredir outros Poderes da República e destacou que respeita a harmonia entre as instituições.

- O que aconteceu de imediato (após a publicação da carta)? Você quer a gasolina mais barata, não quer? Álcool, gás? Isso tudo está indexado ao preço do dólar", comentou.

Após registrar alta de 2,89% no pregão de ontem (8), o dólar fechou em queda de 1,86% nesta quinta-feira, terminando o dia cotado a R$ 5,227.

Já o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), encerrou a sessão em alta de 1,72%, aos 115.360,86 pontos, depois de cair 3,78% na quarta-feira (8).

Temer
Bolsonaro disse durante a live que recebeu a visita de seu antecessor no cargo, o ex-presidente Michel Temer, para discutir a crise política. Segundo ele, Temer ajudou na elaboração da carta. 

- Eu telefonei ontem à noite pro Michel Temer, falei com ele hoje de manhã novamente, o ex-presidente da República. Ele veio a Brasília, por dois momentos, conversou comigo aqui, pouco mais de uma hora. Ele colaborou com algumas coisas na nota, eu concordei e publicamos - disse Bolsonaro.

Ao comentar as críticas de apoiadores pelo tom conciliatório da nota, Bolsonaro falou em dar o exemplo e ressaltou que é preciso calma.

- Nós temos que dar exemplo aqui em Brasília. Por mais que eu ache que você está fazendo a coisa errada ou ele esteja fazendo a coisa errada, dá um tempo, deixa acalmar um pouquinho - disse.

- Não tem nada demais ali. O que eu dei ali, a resposta é o seguinte: estou pronto para conversar - acrescentou, sobre a carta.

Fonte: Agência Brasil