Ouça agora

SÁBADO EM FESTA

com JEVERSON MARTINS

Saúde

Vacinômetro: acompanhe em tempo real quantos gaúchos já se vacinaram no RS e como está a campanha na sua cidade

Especial mostra perfil dos imunizados no Estado e traz também os números de doses distribuídas e aplicadas. Site é atualizado de forma automática

  • 08/10/2021 - 05:07
Vacinômetro: acompanhe em tempo real quantos gaúchos já se vacinaram no RS e como está a campanha na sua cidade
Reprodução/internet

Daquele 18 de janeiro, quando cinco representantes dos grupos prioritários foram vacinados no Hospital de Clínicas, o Rio Grande do Sul já superou a aplicação de mais de 14,4 milhões de doses de vacina contra a covid-19. De lá pra cá, as cidades em conjunto com a Secretaria Estadual da Saúde (SES) desenvolveram estratégias para imunizar, inicialmente, idosos, profissionais de saúde e pessoas de mais risco.  Hoje, já vacinamos adolescentes e discutimos o avanço da imunização em crianças.

Enquanto isso não chega, o Estado avança na aplicação da dose de reforço em idosos, pessoas com o sistema imunológico comprometido e também nos profissionais de saúde, que seguem na linha de frente. 

Porto Alegre, por exemplo, atingiu uma marca importante. A capital dos gaúchos atingiu 70% da população acima dos 12 anos com o esquema vacinal completo. Já o índice de pessoas com pelo menos uma dose chega a 96,2%. Em relação à população total, são mais de 55% imunizados.

No Estado, até esta quinta-feira (7), 50 municípios haviam chegado aos cobiçados mais de 70% da população total com esquema vacinal completo.

Embora muito tenha se falado que a imunidade coletiva seria alcançada com o atingimento de 70% a 80% da população vacinada, a médica Flávia Bravo, diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), destaca que esse índice é variável. Ele depende, entre outros fatores, da capacidade infectante e de transmissão do agente, por exemplo.

— Primeiro, é preciso entender que a imunidade coletiva é uma consequência da vacinação em massa. Ou seja: um grande número de pessoas, e essa quantidade pode variar ao ponto de conseguir reduzir a circulação do vírus e causar um impacto na doença em termos epidemiológicos e assim conseguir proteger indiretamente a população como um todo, incluindo os não vacinados — esclarece. 

Para acompanhar o ritmo da imunização no Rio Grande do Sul, GZH criou este painel de acompanhamento, elaborado com base nos dados da SES. A atualização é automática, ou seja, os dados são renovados conforme a SES divulga novas informações. Neste especial, é possível ver:

  • Doses distribuídas aos municípios: total e separado por primeira dose e segunda dose
  • Doses aplicadas por gênero
  • Doses aplicadas por fabricante: AstraZeneca/Oxford, CoronaVac/ Butantan, Janssen ou Pfizer.
  • Doses aplicadas por faixa etária
  • Ao escolher um município no mapa, pode-se ver o total de vacinas recebidas e quantas foram aplicadas em primeira, segunda ou dose de reforço, além do percentual de pessoas que já completou o esquema vacinal (tomou as duas doses, ou a vacina em dose única)
  • No mapa, há diferentes cores para taxas de percentuais da população totalmente vacinada (duas doses ou dose única)

Postado por Paulo Marques

Fonte: GZH