Ouça agora

ALVORADA MUSICAL

com PAULO MARQUES - Jornalista Reg. Prof. MTE-16408

Geral

Síndrome de Down: dia internacional busca superar preconceitos

Síndrome de Down: dia internacional busca superar preconceitos
Reprodução
  • 21/03/2024 - 12:37

O Dia Internacional da Síndrome de Down é lembrado nesta quinta-feira (21/03). A data foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) desde 2012. No entanto, o Brasil incluiu a data no calendário em 2022, quando entrou em vigor a lei 14.306/2022, que instituiu a efeméride.

Segundo o site oficial do Dia Internacional da Síndrome de Down, o tema de 2024 é “End The Stereotypes” ou “Acabe com os estereótipos”, em português.

Conforme determinação da Organização das Nações Unidas (ONU), a data instituída em 2011 também visa "relembrar a dignidade inerente, o valor e as contribuições que essas pessoas possuem como promotoras do bem-estar e da diversidade de suas comunidades".

A Síndrome de Down não é uma doença, mas, sim, uma condição genética. Ela se manifesta quando um indivíduo possui três cromossomos no par 21, enquanto, geralmente, se tem dois. Esta é, inclusive, a causa de a data ser comemorada no dia 21/03, fazendo referência aos três cromossomos no par 21.

Em cada célula do indivíduo existe um total de 46 cromossomos, divididos em 23 pares. A Síndrome de Down é gerada pela presença de uma terceira cópia do cromossomo 21 em todas as células do organismo (trissomia). Isso ocorre no momento da concepção de uma criança. As pessoas com trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.

Entre as características físicas associadas à trissomia do 21 estão: olhos amendoados, maior propensão ao desenvolvimento de algumas doenças e hipotonia muscular. Em geral, as crianças com Síndrome de Down são menores em tamanho e seu desenvolvimento físico, mental e intelectual pode ser mais lento do que o de outras crianças da sua idade.

É essencial que bebês e crianças com Síndrome de Down sejam acompanhadas desde cedo com exames diversos para diagnosticar o quanto antes quaisquer anormalidades cardiovasculares, gastrointestinais, endócrinas, auditivas e visuais. Muitas vezes, o tratamento precoce pode até impedir que esses problemas cheguem a afetar a saúde do indivíduo.