Horário sem programação!

Polícia

Bombeiros combatem focos de incêndio a mais de uma semana em Boa Vista do Buricá

"A gente não consegue distinguir se o céu está coberto por nuvens que trarão chuva ou pela fumaça", diz prefeito sobre incêndios em Uruguaiana

  • 18/01/2022 - 12:07
Bombeiros combatem focos de incêndio a mais de uma semana em Boa Vista do Buricá
Divulgação

Áreas de vegetação seguem queimando há mais de uma semana no interior de Boa Vista do Buricá. De acordo com o diretor da secretaria municipal de Obras, Auri Leidemer, equipes do município estão há oito dias envolvidas no combate às chamas. Os focos se concentram, atualmente, em matos da localidade de Vista Alta, mas já foram registrados incêndios em vegetação também em Linha Almeida e Alpargatas, além de Campina, na divisa com Nova Candelária.

Entre a tarde e noite desta segunda-feira (17), bombeiros de Três de Maio e Horizontina novamente foram mobilizados para combater o fogo na localidade de Vista Alta. Um foco perto do salão da comunidade quase alcançou a rede de energia elétrica. Além disso, focos também foram registrados na localidade de Campina onde o fogo atingiu postes e se aproximou de residências. Por conta disso, moradores da região tiveram o fornecimento de energia interrompido.

Leidemer comentou que o fogo não chega a ser totalmente apagado. Ele explica que existem focos dentro da mata, em áreas de difícil acesso, que apenas diminuem a intensidade em determinados momentos. A partir da tarde, com o aumento do vento e calor, as chamas se intensificam e o fogo se alastra. O diretor considera que apenas o retorno da chuva será capaz de extinguir os focos por completo.

O trabalho das equipes consiste, principalmente, em proteger as propriedades rurais a fim de evitar que o fogo alcance residências e instalações dos agricultores. O combate é efetuado pelos bombeiros com auxílio de equipes da prefeitura de Boa Vista do Buricá e de cidades vizinhas, além de moradores.

Em Uruguaiana

O prefeito de Uruguaiana, Ronnie Mello, disse ao Gaúcha Atualidade, da Rádio Gaúcha, nesta terça-feira (18), que mais de 10 mil hectares já foram perdidos com os incêndios que atingem a Fronteira Oeste neste começo de ano. Também em meio à estiagem, com mais de 70 dias sem chover forte na região, os prejuízos começam a aparecer no campo e na vida da população local.

— É algo que a gente já vivenciou na nossa história. É uma estiagem que vem trazendo inúmeros prejuízos, desde o consumo básico da água, que faltou em vários pontos do interior. Nossa agricultura vem passando por um problema muito sério. Há uma expectativa de perda de 25% do que foi plantado de arroz, ou seja, mais ou menos 20 mil hectares, um prejuízo aproximado de R$ 250 milhões — estimou.

Segundo Mello, desde que virou o ano foram mais de 200 focos de incêndio apenas em Uruguaiana. Em todo o Estado, são 1.889 desde 1º de janeiro — no mesmo período de 2021, foram 679.

— A gente não consegue distinguir se o céu de Uruguaiana está coberto por nuvens que trarão chuva ou pela fumaça. Realmente têm sido manhãs, tardes, noites e madrugadas de muita angústia, muito apelo. A angústia e a preocupação são de toda a comunidade. Essa experiência a gente vai levar para toda a vida. Tomara que nunca volte a se repetir — disse o prefeito.

— A chuva de ontem (segunda-feira) trouxe um alento. Tomara Deus que ela continue nos próximos dias, para diminuir essas queimas, mas também abastecer as nossas barragens, para que a gente possa cuidar do nosso arroz, da nossa soja. Que a gente possa continuar produzindo e amenizar um pouco o prejuízo dos nossos produtores — completou.

Conforme GZH mostrou em reportagem publicada na segunda-feira, os primeiros 17 dias do ano já apresentam aumento de 178% nos focos de incêndio em mata e vegetação no Estado. Segundo o Corpo de Bombeiros, chamas estão consumindo campos, e há  registro de animais morrendo devido ao fogo.

Postado por Paulo Marques

Fonte: Rádio Alto Uruguai e GZH